Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Como sentimos as coisas na pele, quando passamos para o lado de lá....

por bolaspa, em 14.01.15

Nunca perdi muito tempo a pensar ou a reparar em coisas como os lugares de estacionamento prioritários e para deficientes.

Sempre evitei esses lugares, pois não eram para mim. Mas confesso que já estive estacionada em lugares de deficientes, apesar de nunca ter saido do carro.

Depois, quando estive grávida, o meu marido tentou sempre estacionar nos lugares prioritários para grávidas, mas não era facil porque parecia que em todos os sitios onde ia, havia montes de grávidas e estava tudo ocupado.

Chegamos a ver esses lugares a serem ocupados por senhores muito barrigudos que estavam sozinhos e quase tivemos vontade de lhes perguntar quando é que eles iam ter a criança.... mas sou uma pessoa de paz.

Agora, com a situação do meu J. comecei a reparar a serio nesta questão dos estacionamentos.

Realmente, nos sitios publicos com estacionamento reservado para deficientes, há muita gente a estacionar que a unica deficiencia que têm deve ser mental! Os carros não têm disticos, as pessoas que saem de lá não aparentam nenhuma deficiencia e fazem isso com uma facilidade....

Os pais do meu J., como moram numa movimentada avenida lisboeta, pediram a reserva de um estacionamento á porta de casa, pois têm de estar sempre a sair com o menino para as consultas e para as terapias. Foi-lhes concedido um lugar reservado á porta, totalmente sinalizado, com a indicação que é um lugar de estacionamento para deficientes, reservado para o carro de matricula XXXXXX, como era de direito.

Mas como naquela movimentada avenida, todos os estacionamentos são pagos, sempre que eles saem com o carro, algum estupido deficiente mental!!!!!!!, se aproveita do lugar e estaciona....

E quando eles chegam, não têm como estacionar, não têm como tirar o menino ( que está a ficar grande, já tem oito anos!) do carro, tirar a cadeira de rodas da bagageira, montar a cadeira de rodas no passeio e mais o que precisarem, porque naquele lugar não podem estar em 2ª fila.....

E chamam a policia, que avisa logo que só lá podem passar daí a uma hora (isto no centro de lisboa!!!) e que depois lá multa os espertos, mas muitas vezes são eles que chegam, sempre a pedir muitas desculpas, sempre a dizer que foram só dez minutos....

E no dia seguinte.... outro chico esperto.... e no outro dia, outro chico esperto.... isto sem parar.....

A falta de respeito,  a falta de humanidade, a falta de valores.... que estas pessoas demonstram é monstruosa, é enorme!

E os dez minutos ( que nunca são 10 minutos!) que estas pessoas acham que não são nada, para o meu J. são muito!

São dez minutos de chuva que ele pode apanhar, são dez minutos de frio, que tanto mal lhe faz, são dez minutos de stress do pais que ele tem de apanhar ( sim, porque a vida deles tem sido facil e stress é tudo aquilo que eles não têm!!)

Haverá alguma forma de se educar as pessoas para não fazerem isto, sem que tenham de passar pelo sofrimento de um dia, passar para o lado de lá?

 


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D